Fateh Devi

Não é possível prever como, mas eu não tenho dúvidas: praticar yoga mexe com as pessoas. Quem procura o yoga, já vem buscando algo, mas não acho que tenha ideia do que vem. Eu não tinha, mas fui aprendendo a aceitar.

Nome espiritual é uma das coisas polêmicas que eu não entendia muito bem. Mais do que isso, eu não curtia muito, parecia forçado colocar um novo “rótulo” vindo “do nada”, achava que não era para mim.

Mas a experiência faz isso: te cala e te convence. Então fiquei com vontade, fui lá e pedi meu nome. Recebi Fateh Devi Kaur. Significa: Leoa de Deus, cuja consciência angélica e alma divina a guiam para superar todos os obstáculos e viver vitoriosamente. A palavra Devi é Deusa, em sânscrito.

Entre os outras coisas, a explicação dizia “A grande vitória vem a você quando você vive conscientemente neste estado angélico de ser e não é controlado ou limitado pelo tempo e espaço”.  Mais ainda: “À medida que os medos desaparecem, aqueles que estão ao seu redor são facilmente elevados pela sua poderosa presença para viver triunfalmente em sua força e divindade.”

Eu achei lindo mas não achei eu. Fiquei pensando que se eu tinha recebido um nome assim tão “poderoso”, todos recebem. Fiquei lisonjeada mas não me identifiquei com ele, era demais para essa simples mortal. Conforme fui conhecendo mais pessoas e seus nomes, notei que não, nem todos recebem nomes “divinos” e sim, as pessoas e suas missões são lindamente descritas nos nomes que recebem. Ninguém me convenceu, eu fui convencida pela minha percepção.

E então, tantas coisas aconteceram e tantas “verdades” me foram relevadas. E eu, que era uma designer introspectiva virei professora de yoga com textos públicos. Eu que era encolhida resolvi abrir as asas. Eu que sou Patricia, aceitei que sou também Devi. Não entendo Fateh Devi como um nome, uma denominação de mim mesma mas a descrição de um caminho a percorrer, a luz de um farol a ser seguida, uma benção a ser aceita e uma missão a ser cumprida.

 “Deixe o som do seu nome levá-lo ao seu destino mais elevado”, foi a frase final do texto que recebi com meu nome.
Deixo!
 .
 .
 .
Photo by Claire Brear on Unsplash
Postagens Recentes